Toxina Botulínica
Terapêutica

Toxina Botulínica Terapêutica

A toxina botulínica, conhecida popularmente como Botox®, tem se mostrado de grande utilidade em diversos quadros crônicos na área da Neurologia. Inúmeras patologias comprometem os movimentos dos pacientes, e podem se beneficiar de aplicações regulares de toxina botulínica, como é o caso da espasticidade após AVC ou em casos de paralisia cerebral, distonias (cervical, generalizada ou focal, como a câimbra do escrivão), blefaroespasmo  (espasmo das pálpebras), espasmo hemifacial, enxaqueca crônica, sialorreia (aumento da salivação), e hiperidrose (aumento da sudorese).

A toxina botulínica é aplicada diretamente no músculo afetado, bloqueando a passagem do impulso nervoso e levando ao relaxamento da musculatura. Dentro de 10 dias o paciente já apresenta resultados importantes, que irão durar até 3 ou 4 meses, quando então deverá ser realizada nova aplicação. A ação da toxina botulínica nas glândulas tem efeito mais prolongado; dessa forma, nos casos de hiperidrose ou sialorreia, a aplicação poderá ser realizada a cada 6 a 9 meses. Para os pacientes com enxaqueca crônica, o protocolo prevê as aplicações a cada 3 meses também, para um controle adequado e satisfatório da dor.

Hoje o tratamento com toxina botulínica já está no rol de procedimentos dos planos de saúde.